Diário de Viagem de Foz do Iguaçu


13 de setembro de 2019
às 15:59

Eu e meu namorado amamos viajar e estamos sempre procurando novos destinos. ✈💘 Nessas férias não seria diferente e fomos conhecer Foz do Iguaçu, cidade brasileira do estado do Paraná famosa por suas cataratas.

02/09 a 07/09

Pegamos um voo à tarde para ainda podermos aproveitar um pouquinho da noite quando chegássemos lá. Escolhemos viajar pela compania aérea Gol porque os preços das passagens de ida e volta estavam ótimos. Demos sorte também e conseguimos uma promoção muito boa para a suíte business com hidromassagem no hotel Continental 4Soul. Nosso quarto era excelente, com sala e banheira de hidromassagem. A única coisa que não achei um espetáculo foi o piano bar e restaurante do hotel. Por isso, fomos jantar em um restaurante italiano que acabou sendo incrível, o Bona Tratoria que remete à Itália e tem uma dona extremamente simpática, além de garçons super educados e atenciosos.

03/09

Nesse dia acordamos cedo, tomamos café da manhã no hotel e fomos comprar um passeio na agência de turismo que fica dentro do hotel. Escolhemos fazer o tradicional passeio das Cataratas do Iguaçu e saímos às 8:30 para voltarmos às 17:00.

A primeira parada foi o Parque das Aves. Confesso que achei esse lugar meio sem graça, sendo legal mesmo somente para quem gosta muito de ver aves. Enfim, na minha opinião, esse parque poderia ter sido pulado.

Manuela Brasão no Parque das Aves em Foz do Iguaçu com flamingos do parque ao fundo.
Manuela Brasão posa com asas de arara da decoração do Parque das Aves em Foz do Iguaçu.
Manuela Brasão sorri no Parque das Aves em Foz do Iguaçu com flamingos do parque ao fundo.
Ave do Parque das Aves em Foz do Iguaçu.
Araras do Parque das Aves em Foz do Iguaçu e suas casinhas dentro de sua jaula.
Flamingos do Parque das Aves em Foz do Iguaçu.

Em seguida, pegamos um ônibus que nos levou até as cataratas dentro do Parque Nacional do Iguaçu. Conforme fomos caminhando, chegamos na queda mais forte e famosa, a Garganta do Diabo. Para quem não quer se molhar, há capas de chuva à venda. Já quem não se importa, a roupa molha e seca bem rápido. Compramos também almoço no restaurante que tem dentro do parque e foi ótimo porque as comidas eram variadas e muito saborosas.

Depois do almoço, pegamos um ônibus e fizemos o Macuco Safári. Existem duas opções desse passeio, a seca, na qual um barco passa perto das cataratas com mais segurança, para quem não gosta muito de aventuras como eu, e a molhada, que vai embaixo das águas literalmente. Escolhemos a seca obviamente e quando acabou, pegamos o ônibus e o transfer de volta para o hotel.

Cataratas de Foz do Iguaçu e barco passando.
Cataratas de Foz do Iguaçu e arco-íris.
Manuela Brasão posa para foto sorridente com as cataratas de Foz do Iguaçu ao fundo.
Manuela Brasão posa para foto sorridente com rabo de cavalo ao vento e cataratas de Foz do Iguaçu ao fundo.
Manuela Brasão dentro de barco nas águas das cataratas de Foz do Iguaçu.
Manuela Brasão com os braços abertos para as cataratas de Foz do Iguaçu.
Manuela Brasão com capa de chuva nas cataratas de Foz do Iguaçu.
Manuela Brasão contempla as cataratas de Foz do Iguaçu.
Manuela Brasão e Diego posam para foto com as cataratas de Foz do Iguaçu ao fundo.

04/09

Pegamos um transfer e fomos fazer o roteiro especial da Usina Hidrelétrica de Itaipú, no caso, a maior do mundo. Fomos nas partes externa e interna. É necessário ir com roupa abaixo do joelho e não é permitido levar bolsa, somente o celular. Achei um passeio dispensável também. Não tem nada de legal, nem de bonito. Só histórico mesmo.

Manuela Brasão posa para foto com moldura do perfil do instagram da Usina Hidrelétrica de Itaipú.
Manuela Brasão posa para foto na Usina Hidrelétrica de Itaipú.
Águas da Usina Hidrelétrica de Itaipú.

Almoçamos no shopping e fomos ao Templo Budista que era lindíssimo, tinha um silêncio impecável e um ar puro maravilhoso. Mas, não aceitam cartão porque não tem sinal ou a senhora da loja me enrolou com esse papo. haha’ 😂

Dentro do templo, você pode escrever seus pedidos, acender vela e incenso. Não se preocupe se você não estiver com velas ou incensos na bolsa porque é possível comprar kits na lojinha do templo. Como esse passeio rendeu fotos lindas! Infelizmente o local fecha cedo às 16:30, mas em meia hora e quarenta e cinco minutos, dá para tirar fotos e ver tudo.

Manuela Brasão sentada imitando pose da estátua ao fundo.
Manuela Brasão sentada imitando pose da estátua ao fundo.
Estátuas do templo budista de Foz do Iguaçu.
Manuela Brasão sentada imitando pose da estátua ao fundo.
Pátio interno do templo budista de Foz do Iguaçu com pessoas andando, casinhas, estátuas e árvores.

05/09

Pegamos um transfer e fomos até o mercado paraguaio. As ruas de lá são completamente lotadas de camelôs, lojinhas e pessoas te oferecendo de tudo. Fomos em um shopping famoso, o Cellshop, onde as coisas têm um preço muito bom e não são falsificadas. Lá encontramos perfumes, roupas, eletrônicos, entre outros. Ficamos sabendo através do guia que quando você aceita indicação de alguém que te leva até uma loja, essas pessoas ganham uma comissão por aquilo. Sendo assim, não existe desconto nenhum nas mercadorias porque o valor que seria dado no desconto é usado para pagar essas pessoas que “promoveram” a loja. Portanto, para quem não conhece o Paraguai, o melhor é sempre ir com um guia para te mostrar como tudo funciona ou pesquisar bastante na internet.

À noite, fizemos o Circuito Iguazú. Começamos numa vinoteca onde os preços eram excelentes! Tinha vinho até por R$15,00, pasta de azeitona incrível e doce de leite. Depois, paramos em um restaurante para jantar e vimos um show de tango bem legal.

Para finalizar, fomos ao Ice Bar Iguazú, um verdadeiro frigorífico onde tudo é congelado. A permanência é de 30 minutos e é open bar. Só tocou funk e eu, particularmente, não gostei mas valeu a pena pela experiência.

Diego e Manuela Brasão posam para foto com casacos no Ice Bar Iguazú.

06/09

Saímos do hotel bem cedo e fomos conhecer as cataratas pelo lado da Argentina. Com inúmeras paisagens lindas, trilhas e restaurantes, é super válido conhecer! O último jantar para fechar a viagem foi no Bona Tratoria novamente.

Amei essa viagem e mal posso esperar pela próxima. 😃 Até mais, pessoal!

Postado por Manuela
Estudante de Jornalismo, apaixonada por livros, música, cinema e viagens e editora de Entretenimento do SG.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!